AUTOESTIMA NO AMBIENTE ACADÊMICO

Você já parou para pensar sobre a forma como você se relaciona com as pessoas ao seu redor também está associada a maneira como você de relaciona consigo mesmo? Ou de que forma essas vivências também refletem sobre o desempenho acadêmico?



A autoestima, apesar de ser muito difundida em conteúdos diversos, é um tema fortemente associados a inúmeros aspectos da personalidade. A carência da autovalorização, da sensibilidade e do compromisso consigo mesmo também pode ser relacionado com alguns fenômenos mentais negativos, tais como a depressão e o suicídio.


Ao observar a influência desse aspecto sobre estudantes universitários, observa-se que “os alunos que se sentem seguros das suas capacidades de aprendizagem e possuem um sentimento geral de competência, exibem comportamentos de interesse e motivação para as tarefas escolares.


Este comportamento permite-lhes obter um bom desempenho acadêmico, fato que contribui para validar o seu sentimento pessoal de competência acadêmica e manter valores elevados de autoestima”, como é pontuado na Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, afirmando também que “ por outro lado, um aluno com resultados escolares negativos tenderia a sofrer o processo inverso, a menos que pudesse mobilizar formas de desvalorização desta informação negativa associada ao resultado escolar, para manter a autoestima em valores estáveis e aceitáveis”.

Dessa forma, nota-se como a autoestima apresenta-se como um dos aspectos essenciais no desenvolvimento afetivo e cognitivo do indivíduo. Nesse período de incertezas acadêmicas, é necessário ficar atento aos comportamentos de riscos e o cuidado consigo mesmo, ao ser acompanhado por uma ajuda profissional, você estará possibilitando um espaço para si ao promover qualidade de vida e rendimento nos estudos.


Psicóloga Lúcia Fernanda

Especializando em Terapia Cognitiva Comportamental

27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo